Página 3 de 3

Isenção de impostos para pessoas com deficiência na compra de carros

Muitos direitos foram conquistados ao longo dos últimos anos pelas pessoas com deficiência. Um deles é a isenção de impostos na hora de comprar um carro. De acordo com a lei 8.989 que vigora há mais de 20 anos, o cliente com deficiência tem direito ao desconto do IPI, IOF, ICMS e IPVA, sendo que os motoristas residentes na cidade de São Paulo estão dispensados do rodízio municipal de veículos. A isenção foi estendida a familiares de pessoas com deficiência que não podem dirigir a partir de 2013.

Assim, os consumidores podem adquirir os veículos novos, sem incidência dos impostos, a cada dois anos, entretanto se venderem antes dos dois anos, têm que pagar tais impostos. Outra observação importante é que em caso de modelo superior a R$ 70 mil, a isenção do ICMS não é concedida. Continue lendo → Isenção de impostos para pessoas com deficiência na compra de carros

Quão diverso é o seu grupo de amigos?

Em um dos últimos Congressos que participei, assisti uma palestra onde o foco do debate era o processo de criatividade dos executivos no ambiente corporativo. Muito embora tenham sido expostas diversas perspectivas, uma delas me chamou atenção: estes profissionais leem os mesmo jornais, participam de formações semelhantes e, muito provavelmente, até suas formas de lazer são estruturadas de formas parecidas e esse é um dos maiores desafios para que pensem “fora da caixinha” e para que possam criar, inventar, desenvolver e estejam mais livres dos processos de benchmark, que em alguns momentos parece ser muito mais um processo de cópia e cola, reproduzindo propostas que são apenas mais do mesmo. É claro que não é exatamente a homogeneização que inibe a criatividade, mas, certamente, possui uma contribuição significativa dentro deste processo. Continue lendo → Quão diverso é o seu grupo de amigos?

A escolha da máquina de lavar para uma casa acessível

Antes de ir morar sozinha, nem em meus sonhos mais distantes eu poderia imaginar a importância de uma máquina de lavar para uma casa. Ponto para quem aposta que a melhor forma de descobrir as coisas é vivendo. Roupas delicadas, roupas de cama, mesa e banho, roupas claras, escuras e coloridas, roupas que soltam tinta e eu confesso que levei um tempo (e perdi algumas peças) até me familiarizar com todos esses detalhes que eram completamente alheios ao meu mundo. O aprendizado foi tão intenso que, sem dúvidas, ele merece um compartilhamento de dicas sobre como escolher uma máquina de lavar para uma casa completamente acessível. Continue lendo → A escolha da máquina de lavar para uma casa acessível

O que eu aprendi com uma filha com deficiência?

(Este texto foi uma colaboração da mãe de Amanda, Cristina)

No começo enfrentamos muitos medos e inseguranças, mas, partindo do pressuposto que cada indivíduo tem suas características e que é impossível encontrar pessoas totalmente iguais, comecei a me ver como mãe de três filhos diferentes, assim como todas as criaturas o são (cada um de nós tem uma digital que é única). Dessa maneira encarei a incrível tarefa que me foi confiada pelo Universo, acreditando que nada acontece por acaso. Não podemos deixar de considerar que a família tem influência determinante no comportamento humano e na formação da personalidade. E o que é ter um “filho com deficiência”? Continue lendo → O que eu aprendi com uma filha com deficiência?

Quatro rodas, duas mãos e uma cozinha acessível

Por conhecimento de causa eu posso afirmar que há uma grande chance de que crianças criadas na casa da avó sejam cercadas de mimos e com todas as vontades feitas. Se for uma criança com deficiência e/ou mobilidade reduzida, o desejo de proteção pode ser potencializado, de forma que o seu entorno esteja repleto de facilidades para “compensar” as possíveis barreiras e desafios que ela encontrará.
À medida que elas se desenvolvem, a criação de um ambiente de atenção e amor para crianças com necessidades especiais é fundamental para o fortalecimento da sua confiança. O grande desafio é equilibrar o ambiente de proteção com um espaço propício ao autodesenvolvimento e à atribuição de responsabilidades de acordo com suas restrições. Continue lendo → Quatro rodas, duas mãos e uma cozinha acessível

Ode ao amor: uma noiva cadeirante e nada convencional

 O post sobre nosso noivado foi o mais lido do blog, engrossando o coro de estatísticas contra aqueles que acreditam que falar de amor é piegas. Talvez não seja claro para muitas pessoas, mas a qualidade dos nossos relacionamentos determina a qualidade de nossas vidas. Por exemplo: diga como você foi amado quando criança que, quase certamente, eu lhe direi como você ama quando adulto. Este é um dos primeiros lugares onde nós aprendemos a (e como) amar.

citei em outras oportunidades o quanto eu sou escandalosamente apaixonada pelo mar e para usufruir dessa riqueza única e me banhar nessa imensidão, eu sempre precisei estar amparada por alguém. Nesse último final de semana, pela primeira vez eu fiz esse ritual acompanhada do meu noivo. Para alguns, pode ser um simples banho de mar. Para nós, foi um ponto máximo de comunhão, o pico da felicidade serena, aquela que só pode nascer de relacionamentos robustos que permitem incorporar todas as partes de você mesma.  Continue lendo → Ode ao amor: uma noiva cadeirante e nada convencional

“Vocês” em: A anulação da individualidade

Uma das coisas mais curiosas de se ter uma deficiência aparente é, frequentemente, ter que ouvir as sugestões de pessoas (quase sempre desconhecidas). Geralmente são sugestões que povoam o imaginário coletivo (fruto do senso comum). Uma das mais comuns é sobre o fato de eu não usar uma cadeira de rodas motorizada. “Afinal, é claro que a vida de ‘vocês’ fica mais fácil usando uma cadeira de rodas motorizada. Vocês devem cansar muito os braços”. Fala sério, você já experimentou determinar as especificações das lentes de alguém que usa óculos de grau e afirmar que aquele deve ser o modelo ideal para todos? Será que é possível colocar todas as pessoas que usam óculos de grau em um pacote com o rótulo “vocês”?

Pode parecer um exemplo esdrúxulo, mas representa exatamente o que fazemos. Anulamos a individualidade do outro e ainda pode-se achar que estamos sendo gentis e educados, anjos imaculados cercados de boas intenções, mas, em geral, estamos sendo chatos e derramando nossos padrões, muitas vezes infectados por pré-conceitos, em cima da singularidade alheia.

Continue lendo → “Vocês” em: A anulação da individualidade

EU AMO, TU AMAS, ELES AMAM – SEXUALIDADE E DEFICIÊNCIA

Amor é um direito humano (sexo também?)

Não é uma novidade o anseio social de ditar regras para o desejo do outro, que pode se manifestar em um comportamento quase doentio de disciplinar os corpos alheios. Muitas vezes ignoramos – por desconhecer ou por desejar usurpar o direito do outro – que a sexualidade se manifesta no ser humano e pode se expressar através da construção de gênero, do desejo e do estabelecimento de relações afetivas e sexuais.

Isso faz com que a discussão sobre tal assunto ainda esbarre em diversos tabus. Tais bloqueios são ainda mais intensos quando o tema sexualidade vem associado à deficiência, de modo que, em grande parte pela falta de conhecimento, são propagados e perpetuados mitos, tais como:

Continue lendo → EU AMO, TU AMAS, ELES AMAM – SEXUALIDADE E DEFICIÊNCIA